« Home | Quem tem medo da morte? (artigo de reflexão - afin... » | Basta de ansiedade e stress! » | Para pensar e meditar! » | Canto da Paz » | A Sabedoria » | Amizade virtual » | Os quatro gigantes da alma » | ESSÊNCIA » | O LIMITE DE CADA UM » | Optimismo » 

domingo, dezembro 09, 2007 

AGRADECIMENTO


AGRADECIMENTO

Seja qual for a ocorrência que te surpreenda, concitando-te ao júbilo ou à aflição, dá graças.

Não te olvides do valor da gratidão nos passos da vida.

A cada instante estás chamado ao reconhecimento pelas concessões que te enriquecem em experiências, em iluminação, em saúde, em paz e não apenas ante os valores transitórios das moedas e dos títulos que muito se disputam na Terra.

Não te impeças a emoção do reconhecimento, a exteriorização dos sentimentos da gratidão.

Há pessoas que, não obstante a elevação de propósitos, se sentem constrangidas, angustiando-se sem encontrarem a forma de expressar as graças de que estão possuídas. Outras acreditam que não se faz necessário apresentar ao benfeitor os protestos de
reconhecimento, porque são mais valiosos os que se demoram silenciados.

Não têm a razão os que assim pensam e agem.

Uma palavra de bondade ou uma frase simples, porém imantada pela unção da sinceridade, estimula e alegra quem a recebe, concitando a novos cometimentos, à
continuação dos gestos de enobrecimento e amor.

Embora quem se faz útil e goste de ajudar não se deva prender à resposta do beneficiado, não há porque se desconsidere o dever do amor retributivo.

O amor que enfrenta a hostilidade e a transforma ressurge como compreensão no agressor, assim retribuindo a afeição recebida.

Agradece, desse modo, as coisas que te cheguem, como sejam e de que se constituam. Favores divinos objetivam tua felicidade.

Se defrontas problemas, agradece a oportunidade — desafio para a luta pela paz.

Se tropeças na incompreensão, agradece o ensejo de provar a excelência dos teus sentimentos.

Se despertas na enfermidade, agradece a concessão do sofrimento purificador.

Se recebes bondade e afeição, agradece a dádiva para o esforço evolutivo.

Se colhes alegria e saúde, agradece o tesouro que deves aplicar nas finalidades superiores da vida.

O espinho, o pedregulho, chamam a atenção do viandante para o solo por onde transita; o aguilhão impele à rota correta; o testemunho de qualquer condição revelas as qualidades íntimas.

Gratidão é sentimento nobre — cultiva-o para próprio bem.

O sol aquece, a noite tranqüiliza, a chuva alimenta, o adubo fertiliza, a poda revigora — tudo são bênçãos da vida.

Agradece sem cessar as doações divinas que fruis e esparze gratidão onde estejas, com quem te encontres, diante de tudo que recebas ou que te aconteça.

[Joanna de Ângelis]
[Divaldo Franco]
[Leis Morais da Vida]
[Editora LEAL]



Animações GRATUITAS de Natal para seu e-mail – do IncrediMail!     Clique aqui!

Fronteira a esta terapia

Criar uma hiperligação